Uma das principais vantagens das pequenas empresas em relação às grandes é sua capacidade de ser dinâmica e ágil, permitindo que os gestores apliquem e testem suas ideias sem o excesso de burocracia que é comum em grandes organizações.

Mas para isso, os gestores de pequenas empresas precisam ter condições de focar nas tarefas que realmente lhes dizem respeito, e não podem ocupar seu tempo com atividades que não agregam valor ao negócio, como cuidar de problemas relacionados a TI, por exemplo.

Mesmo as pequenas empresas têm uma grande dependência dos seus recursos de tecnologia, e é comum que problemas aconteçam com frequência, desde falhas nos computadores, lentidão nos sistemas, falta de acesso à internet, entre outros. E quando a empresa não tem uma área específica para cuidar destes problemas, a busca por uma solução acaba ficando sob responsabilidade do gestor de alguma das áreas, que, muitas vezes, deixa de cuidar das suas reais atribuições para buscar fornecedores, acompanhar a execução dos trabalhos e fazer cotações de produtos, atividades que acabam dividindo o tempo com a gestão do negócio.

Por outro lado, as pequenas empresas precisam da TI para melhorar seus processos e se manter competitivas. Para garantir que os recursos de TI continuem sendo um apoio à gestão e, ao mesmo tempo, evitar que os gestores deixem de focar no crescimento do negócio para cuidar desta área, existem basicamente 3 tipos de estratégia para gerenciamento em uma pequena empresa. Abaixo, vamos entender melhor as vantagens e desvantagens da TI interna, outsourcing e TI gerenciada. Confira.

TI interna

Manter uma equipe de TI interna ainda é comum em grandes empresas. A ideia de ter um time dentro das dependências da organização pode agilizar a resolução de alguns problemas e aumentar o conhecimento dos colaboradores sobre os serviços e processos da TI.

Porém, a evolução da tecnologia aumentou, também, a complexidade sobre a gestão destes recursos, e manter um time de especialistas sobre cada segmento da TI pode ter um alto custo. Esses profissionais têm um alto valor agregado, sem mencionar que uma equipe de TI interna necessita de um gestor específico da área, para que, somente assim, ele “desafogue” as responsabilidades dos gestores das demais áreas.

Devido aos custos de uma equipe de TI, mesmo grandes companhias estão mudando suas estratégias de gestão. Quando falamos em pequenas empresas, estes custos praticamente inviabilizam a manutenção de um time interno de especialistas, fazendo com que elas optem pela terceirização destes serviços, como veremos na sequência.

Outsourcing

O outsourcing de TI teve um grande crescimento nos últimos anos. Ao optar por contratar empresas especialistas para cuidar dos recursos de tecnologia, uma pequena empresa elimina uma série de custos internos e se certifica de estar sendo atendida sempre por profissionais com conhecimento e experiência para manter seus sistemas funcionando da forma mais adequada.

Contratar especialistas para executarem os trabalhos da TI traz vantagens em relação à redução de custos, mas pode não ser a melhor opção para reduzir a preocupação dos gestores com estes serviços.

Isto porque, quando a empresa terceiriza apenas a execução dos serviços de suporte, por exemplo, fica a cargo dos seus gestores a busca pelas melhores soluções, a gestão dos serviços, o contato com os profissionais e as cotações quando precisam adquirir algum novo recurso.

Um especialista da área financeira, por exemplo, não tem obrigação de entender a complexidade ou dos termos usados na tecnologia. Muitas vezes, ele já tem um excesso de atribuições, e não lhe sobra tempo para se dedicar à evolução tecnológica do setor ou encontrar opções mais atrativas para a área de TI da empresa em que trabalha. Sendo assim, existe outra opção de gestão, que tem ganhado muita força no mercado, a TI gerenciada.

TI gerenciada

Imagine unir todas as vantagens em ter uma equipe de TI interna com os benefícios do outsourcing. Este é o grande objetivo da TI gerenciada, que é uma forma de manter a gestão dos recursos sob responsabilidade de uma empresa especialista. Ela se preocupa com todos os aspectos relacionados à tecnologia, desde as estações de trabalho dos usuários até questões relacionadas à conectividade, armazenamento e evolução tecnológica.

Uma das grandes vantagens da TI gerenciada é que o fornecedor se torna responsável não só pela manutenção dos recursos de tecnologia de uma pequena empresa, mas por encontrar as melhores soluções e aplicar no seu ambiente, tirando esta responsabilidade dos gestores, que podem passar a pensar na TI como um apoio estratégico, apenas.

Outro grande benefício da TI gerenciada é pensar no ambiente de tecnologia como um todo, de forma integrada. Ao aplicar este tipo de gestão, uma pequena empresa terá todos os aspectos necessários em um ambiente de TI bem controlados, como questões de segurança, colaboração, armazenamento e a integração entre os serviços locais com a infraestrutura na nuvem.

Considerações finais

A tecnologia pode ser um grande diferencial para garantir o crescimento de uma pequena empresa e mantê-la competitiva no mercado. Porém, para ter sucesso na gestão de uma pequena empresa é preciso ter foco, e seus gestores não podem perder tempo com questões operacionais, como manutenção de computadores ou problemas de conexão com a internet, por exemplo.

Por isto, a TI gerenciada tem sido uma das melhores estratégias utilizadas por pequenas empresas, justamente para garantir a evolução tecnológica do negócio e possibilitar o foco no crescimento dos negócios.

E você, quer saber mais como a TI gerenciada pode ajudar sua pequena empresa? Fale agora mesmo com a FXO!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *